Bahia Bahia

Siga-nos

Covid-19: puérperas não devem receber vacinas diferentes

Covid-19: puérperas não devem receber vacinas diferentes
21 julho 11:11 2021 Imprimir notícia
Saúde

As mulheres que já passaram mais de 45 dias do parto devem se vacinar com a segunda dose do mesmo imunizante que tomaram ainda enquanto gestantes. Esta é a posição do Plano Nacional de Imunizações e é a recomendação da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, enquanto não há estudos conclusivos acerca da eficácia e possíveis consequências da intercambialidade entre vacinas de laboratórios e tecnologias diferentes. Se a primeira dose tiver sido feita com a vacina da AstraZeneca, as mulheres devem aguardar o prazo pós parto de 45 dias para completar o esquema vacinal.

A imunização com vacinas da Oxford/AstraZeneca e Janssen-Cilag, de composição com vetor viral, para  vacinação das gestantes e puérperas a partir de 18 anos continua suspensa. Para este público, a vacinação deverá ser realizada com as vacinas dos fabricantes Sinovac/Butantan e Pfizer/Wyeth.

A vacinação poderá ser realizada em qualquer trimestre da gestação e deve ser avaliada individualmente por cada paciente junto ao seu médico, para avaliação da relação risco-benefício. “As gestantes e puérperas tem sob risco aumentado para  complicações obstétricas decorrentes da Covid-19, tais como parto prematuro e óbito fetal”, explica Tereza Paim, médica neonatologista e subsecretária da Saúde do estado da Bahia.

PORTAL  SBN |  SISTEMA BRASILEIRO DE NOTÍCIAS 

Vote: Em quem você votaria para presidente se a eleição fosse hoje?

JAIR BOLSONARO

LUÍS INÁCIO LULA

CIRO GOMES

SÉRGIO MORO

Escreva 261 abaixo
Ver resultados

Deixe seu comentário

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês