Bahia Bahia

Siga-nos

Prefeitura de Mucuri premia 45 alunos vencedores da 1ª fase da 16ª Olimpíada Brasileira de Matemática

Prefeitura de Mucuri premia 45 alunos vencedores da 1ª fase da 16ª Olimpíada Brasileira de Matemática
31 julho 19:25 2021 Imprimir notícia
Educação

A cerimônia de premiação dos alunos que venceram a 1ª fase da 16ª OBMEP - Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas 2021, no município de Mucuri, aconteceu na tarde desta sexta-feira (30/07), na quadra poliesportiva da Escola Municipal Deputado Luís Eduardo Magalhães, no bairro Malvinas, na cidade de Mucuri, com a presença do prefeito Roberto Carlos Figueiredo Costa “Robertinho” (DEM); do presidente da Câmara Municipal, vereador Jocélio Oliveira Brito “Célio Pebas” (PROS), do secretário Municipal de Educação de Mucuri, Dalmo Costa; diretores de escolas, professores, alunos e pais de alunos. Mas em razão da pandemia, a cerim&oci rc;nia seguiu os protocolos orientados pela OMS, no enfrentamento à COVID-19, inclusive com o número listado na redução de pessoas.

Compondo a mesa de honra, o prefeito Robertinho dirigiu sua fala aos alunos reforçando sua preocupação com o futuro da educação, com a retomada das aulas sem maiores prejuízos a todos e parabenizou os professores e alunos por essa conquista, dizendo que a cerimônia oferecida para homenagear os alunos vencedores do concurso e as escolas participantes foi mais do que merecida por todo o reconhecimento, por assim entender, que os desafios são muitos na educação.

“A celebração de uma conquista como a medalha na OBMEP carrega emoções maiores e o orgulho dessa geração de jovens, sobretudo, porque é fundamental para motivar diretores, professores e principalmente os alunos na participação do projeto. A matemática é fundamental para a vida de qualquer pessoa, porque em tudo que se faz, ela está inclusa e vai para além do que se é trabalhado nos espaços de aprendizagens”, refletiu o prefeito Robertinho.

Já o secretário Municipal de Educação, Dalmo Costa explicou como é feita a preparação desses estudantes para realizar a prova. Disse que é na escola que o corpo docente procura estimular esses alunos que se destacam na Olimpíada, mostrando um direcionamento e uma nova perspectiva no seu futuro acadêmico. Enfatizando que muitos alunos dos ensinos fundamental e médio pensam que a Matemática não é atrativa, mas a olimpíada mostra como ela pode ser instigante. Porque é por meio dela, que se aprende a trabalhar a metodologia de resolução de problemas, algo que traz benefícios em todos os aspectos na vida. Levando-se em conta que a Olimpíada oferece ao aluno uma excelente base e, na graduação, tem-se a chance de estudar assuntos além da grade curricular.


“A OBMEP é tudo aquilo que nós gostaríamos que fosse a realidade dos nossos alunos, porque ela traz em suas questões a contextualização, a relação direta da matemática com o dia a dia e faz com que nós também sejamos desafiados a levar isso para dentro da sala de aula. A preparação para a prova é específica, porque primeiro você passa os conceitos, as definições, as regras e, por fim, você vai contextualizar, até porque é recomendável que iniciemos um capítulo falando sobre a aplicação do exame e também dos objetos de conhecimento que vão ser trabalhados no dia a dia. E quando se é medalhista da OBMEP, você tem a oportunidade de participar de pesquisas e ser acompanhado por um professor da universidade durante toda a sua vida acadêmica”, disse o professor Dalmo Costa.

A OBMEP – Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas – é um projeto nacional dirigido às escolas públicas e privadas que visa contribuir com o maior desenvolvimento dos alunos nas áreas de exatas. Criado em 2005, vem estimulando o estudo da matemática, identificando novos talentos nesta disciplina e incentivando-os no ingresso em universidades nas áreas científicas e tecnológicas. Na cerimônia em Mucuri para premiar os 45 anos alunos vencedores da primeira fase do 16º concurso da OBMEP, além da certificação houve também a entrega de brindes aos estudantes.
 
Escola Municipal Frei Ronaldo em Itabatã:
Alunos: Diogo dos Santos, Dwuly Josina, Estéfane Rodrigues, Iarlly Góes, Isabella Santos, Isabelly Oliveira, Laura Viana, Miguel Nascimento e Raquel Jahel.
 
Escola Gustavo Antunes Saúde do povoado de Cruzelândia, Escola Municipal Rural Carolina de Moraes no Assentamento Agrário Paulo Freire e Escola Municipal Antônio Câmara Barcelos no povoado de Nova Brasília:
Alunos: Breno Nascimento, Gabriel Brenner, Lara Mel, Maycon Matias, Petros Pereira, Luís Guilherme Araújo, Nilton Gomes, Raíssa Souza e Ramel Machado.
 
Escola Municipal Aristides Rocha do distrito de Taquarinha, Escola Municipal Cristiano Lopes Soares do povoado de São Jorge,  Escola Municipal Hernani Saúde Ribeiro do distrito de Ibiranhém:
Alunos: Filipe Stein, Kely Mendes, Maria Eduarda Carvalho, Vitor Campos, Yasmim Lopes, Lara Emanuelly, Ana Clara Souza, Ana Lívia Santos e Walyson Samuel.
 
Escola Municipal Deputado Prisco Viana no povoado de 31 de Março, Escola Municipal Deputada Ana Oliveira do distrito de Itabatã e primeiro grupo da Escola Municipal Deputado Luís Eduardo Magalhães em Mucuri/Sede:
Alunos: Isabelly Santos, Milena Prates, Anna Letícia Costa, Kaio Vitor Alves, Laura Izabela Assunção, Natanael Alves, Yasmim Moutinho, Agata Marcely, Ana Luiza Marques.
 
Segundo grupo da Escola Municipal Deputado Luís Eduardo Magalhães em Mucuri/Sede:
Alunos: Cauê Monteiro, Enzo dos Santos, Luna Clara, Maria Eduarda Carvalho, João Augusto Santos, João Pedro, Warley Oliveira, Vitor Felipe e Yara Pandolfi.